terça-feira, 18 de maio de 2010

Outra publicação de tristeza

The Last In Line

We're a ship without a storm the cold
without the warm light inside the darkness
that it needs yeah

We're a laugh without a tear
the hope without the fear we are coming home

We're off to the witch
we may never never never come home
but the magic that we'll feel is worth a lifetime

We're all born upon the cross
the throw before the toss
you can release yourself
but the only way is down

We don't come alone we are fire we are stone
we're the hand that writes then quickly moves away
We'll know for the first time
if we're evil or divine
we're the last in line yeah
we're the last in line

Two eyes from the east it's the angel or the beast
and the answer lies between the good and bad
We search for the truth we could die upon
the tooth but the thrill of just the chase is worth the pain
We'll know for the first time if we're evil or divine we're the last in line yeah we're the last in line oh oh oh


Yeah we're off to the witch we may never never never come home but the magic that we'll feel is worth a lifetime
We're all born upon the cross you know we'rethe throw before the toss
You can release yourself but the only way you go is down
We'll know for the first time if we're evil or divine we're the last in line oh oh we're the last in line
See all we shine we're the last in we're the last in we're the last in we're the last in
We're the last in we're the last line oh oh ooh oh
We're the ship without the storm we're the cold inside the warm
We're the last without a tear we're the throw without the meal
We're the last in line we're the last in line
We're the last in line see how we shine we're the last in line

15 comentários:

Anônimo disse...

rip dio

wallpurgisnacht disse...

Estava, sinceramente, à espera de um texto acerca de Ronnie James Dio. Eventualmente esperava algo mais elaborado que a letra de Last in Line, mas não pretendo emiscuir-me naquilo que cada um sente relativamente ao musico, fonte de inspiração e farol ético que Dio representa.

Num país como o nosso em que o canal de televisão estatal (por enquanto) remete para nota de rodapé uma frase ridicula como "morreu James Dio, ex-vocalista de Black Sabbath", em que todos os jornais, à excepção desse mitico pasquim conhecido como Correio da Manhã, ignoram a noticia, restanos apenas navegar pela internet na procura, muitas vezes vã, de encontrar algo mais que comentários como: "não era fã da musica mas respeito o homem".

Mais uma vez, e apesar de começar a cansar, fico-me pela homenagem solitária e individual(ista) relativamente ao homem representa,e agora mais do que nunca, o mais genuino pulsar da nossa vivência, identidade e maneira de estar: educado mas impondo-se, rebelde mas sem alaridos mediáticos, inteligente mas nunca arrogante, lider mas sem paternalismos. One of a kind - we´re the last in line.

Se é para citações, uma bem mais recente, do album MAGICA "lately when my demons roll the night across my eyes/ I tremble has I wait perhaps to sin/ Wield into temptation/ To be ruler of the world/AND ALL I DO IS LET THE BEAST COME IN ....

Goodbye my hero ... Para além do vazio fica ainda a mágoa de nunca ter presenciado ao vivo a sua mestria!Shame on me

Sit Tibi Terra Levis

M. disse...

E parabéns!!!!!!
Bjs,
M.

Chelgore disse...

Foi num misto de tristeza e alegria que li a coluna (e última por sinal) do Eternal Spectator numa revista que sempre mereceu a minha atenção e que acompanho desde há alguns anos. E digo em primeiro lugar tristeza porque era uma das secções da Loud! que lia com bastante agrado, obviamente pelo seu conteúdo algo inspirador e com toda a frontalidade a que o Fernando nos habituou na sua escrita. Agrada-me saber que mesmo na última coluna desta ilustre revistinha perdura este mesmo aspecto.

No que respeita a actividade promocional para os Moonspell, é de todo irónico que haja qualquer tipo de aproveitamento desta coluna da Loud! para promover a banda, até porque me parece bastante óbvio que beneficia muito mais a Loud! em cativar os ouvintes de Moonspell para aquilo que escreve o seu vocalista.

Fica aqui uma palavra de apreço e ao mesmo tempo o apelo á continuidade de um trabalho até agora realizado com grande profissionalismo e perícia (desta vez através de um blog completamente IMPARCIAL).

Hatecraft disse...

Para mim, a maior perda. Rock in Peace.

Cuidado com o Heavy Metal Poisoning, Fernando, ouvi dizer que causava cancro. Quem sabe não és o próximo.

The Eternal Spectator disse...

não ficamos para semente cara0 hatecraft, nem tu, nem eu, nem o Dio. peço perdão pela minha humilde homenagem mas tinha outras lágrimas por carpir. importante estar vivo como eu estou, fazendo. quanto ao resto cada um se deita com as suas conquistas ou com as suas ausÊncias...

Gotvamp disse...

venho aqui hoje pela primeira vez porque só hoje chegou-me a Loud ás mãos.
quem compra a Loud na minha casa é o meu irmão, ele lê a revista toda e eu só vejo quais os concertos que me intereçam, mas á sempre uma coisa que faço primeiro, é ler a tua coluna....sempre...
Entendo as tuas palavras.
Esse medo que nos rodeia, é simplesmente estupido,faz-me raiva que as pessoas continuem a pensar que por sermos pequeninos na geografia,somos obrigados a ser pequeninos na nossa grandeza.
burrice...enorme burrice....
por sermos pequeninos na geografia, deviamos era ser obrigados a ser majestosos no nosso pensamento.
concordo contigo quando a revista podia ser muito mais, não se pode continuar um projecto com o memo pensamento de á 10 anos atraz.
mentes pequeninas....com pensamentos de mediocriidade..
P.S.:
R.I.P. Peter Steele.
a sua musica fazia-me levar á minha maior melanconia misturada com rios de prazer....eu sei.. sem sentido, mas é verdade...estranho sim..mas real....

starfish disse...

Ronnie James Dio... e eles que vinham cá ao Alive.

Enfim. Adorei ver os Metallica a dedicarem-lhe a Fade to Black no concerto deles :)

P.S- Com que então a última coluna na Loud, hem? É pena. Confesso que era das primeiras coisas que fazia quando abria a revista: ler o teu cantinho. Bom, podemos sempre acompanhar-te por aqui :)

Beijinhos

Ecedess disse...

O importante é sentirmo-nos vivos neste momento, sorrir ao passado e não pensar no futuro...afinal se não gozarmos um dia de cada vez onde iremos buscar felicidade?!

R.I.P Dio

Abraço

Nasha disse...

Uma coisa que me intriga é que não existe informação concreta sobre quando começou o Metal aqui em Portugal.
Os pioneiros foram os Moonspell ou foram uma das bandas pioneiras?
Espero que me possas ajudar neste dilema, Fernando.

starxandra disse...

Para quando um concerto dos Moonspell em Águeda city? O people agradecia.
Cumprimentos.

Christine disse...

Touchingly beautiful... Our hope that the screaming manifested in our thoughts and spilt through the ink, may calm the storm inside. May they rest in peace ***

Joao disse...

Em primeiro lugar uma palavra para Dio e Peter Stele, sem dúvida grandes perdas para o mundo do heavy metal e os quais nunca poderei ver ao vivo, e Heaven and Hell esteve tão perto, primeiro o ano passado quando cancelaram no Metalway e este ano poderia muito bem ter sido em qualquer festival ao qual planeavam ir.

Em relação à última coluna do Fernando na Loud queria apenas dizer-te que o triste não é o seu fim, mas as razões para tal. Eu não vivo em Portugal há cinco anos e sempre que me dizem que sou muito corajoso por viver aí por essa Europa fora, a minha resposta é sempre: "eu não acho, acho que corajoso é quem cá vive". No meio desta mesquinhez admiro sinceramente os Moonspell e a ti Fernando quando em entrevistas já disseste que não quererias ou conseguirias viver noutro sítio, apesar dos convites. Bem sabes o quão mais fácil muitas coisas seriam.

A tua frustração é sentida por muitos, em diversas áreas, não só no mundo da música. Aqui fica o meu apoio para os momentos em que pessoas como tu se possam sentir mais sós ou questionar se vale a pena (falar que seja e não apenas seguir com a nossa vida sem nos preocuparmos com causas maiores).

De momento de passagem pelo nosso país vou aproveitar para o que ele é melhor, férias.

Um abraço e as maiores felicidades para os Moonspell.

PS. Se possível umas datazinhas para Londres, na próxima tournée europeia.

Anônimo disse...

O DIO não morreu.AINDA HOJE O OUVI A DIZER "Kill the KIng!" aos berros e a minha filha a dizer-me... "este é o senhor que ias ver? grita bem"...está vivo.Para Sempre!

Fernado Ribeiro, soube que vais abandonar a LOUD. Como leitor das tuas cenas desde o inicio deixo-te um comentário, se me permites:

Quanto ás tuas razões profissionais e pessoais nada a dizer.

Quanto ás outras...aqui vai...

Acho que tens alguma razão nas críticas que apontas à Loud, mas a Loud é na sua génese tuga e tuga já quer dizer qualquer coisa - são uma série de erros e vicios dos tugas que não se conseguem apagar em quase todas as actividades... todos os temos. Felizmente uns sabem que os têm e combatem-nos outros não, e acham que são uma mais valia do "ser tuga". Mas eles ( a LOUD) também têm sido, e com todos os defeitos que possam ter, a nossa voz a a chama do metal na prateleira das tabacarias...em português. É que cá só existe aquela cena esquisita que é o Blitz.

Acho contudo que estás a cometer um erro; estás a ceder ao que criticas . Nunca ceder aos que nos criticam. Nunca. Principalmente se não concordamos com as críticas.O que os corroí é continuares. E deves corroer até ao osso...faz-lhes bem.Faz com que sangrem.Muito.

O sucesso mete medo ao Tuga, só és bom e credivel quando miserável. 40 anos de ditadura sem resistir diz muito da nossa maneira de ser. Só 6 anos após a morte do ditador ousámos levantar a voz. Somos assim. E só nos resta o presente e o futuro.

Portugal e o Metal :
Sempre foi uma cena estranha, mas, não te esqueças que num país em que a maioria do pessoal da tua e da minha idade (tenho 40 tu és mais novo mas a cena é mais ou menos igual) tem como idolos os Xutos e Pontapés e como Bluesman o Rui Veloso é natural que no Hard Rock e Metal os Tugas também tenham uma atitude sui generis e meio parva...não somos um país com cultura rnroll, o rnroll é recente em Portugal.

Os pais de muitos tipos da nossa idade (lá fora) têm discos dos Led Zeppellin e dos Black Sabbath em casa. Nós os Tugas temos os do José Cid e do Carlos Paião.

E depois, por cá, o pessoal da maioria que gosta de música, é mais do som alternativo (se te lembras os vanguardas eram muito mais do que nós há 25 anos?)
O Tuga é invejoso e cruel, mas cobarde e lambe botas, mas, nem todos somos assim e a maioria até não é.

Muitas pessoas usaram e usam o metal para se afirmar numa certa altura da vida. Depois quando são da nossa idade dizem "fui muita maluco..". Não perceberam nada, não vão perceber nada, não aprenderam nada.Mas isso também é normal. É a cena deles.


Mas a cena no metal em PT também está a mudar , aos poucos... já se vêem umas bandas "menos Tugas" mais evoluidas (Dawnrider, Fantasy Opus...por exemplo) . Acho que nesta evolução a tua banda é responsável e vão aparecer outras para vos seguir.

Pondera a tua cena, as tuas crónicas eram das melhores cenas da revista e vais fazer falta a muita gente como eu e amigos meus que comentávamos as tuas opiniões. Quanto à cena de ser uma promoção aos Moonspell , são idiotices, vocês não são de cá e não precisam disto mas, não caias na tentação Tuga de tentares provar cenas aos de cá.

Quando rompes com a Loud é dificil voltar, mas, poderá haver uma possibilidade de te entenderes com eles, se não, escreve apenas para aqueles que gostam de ler as tuas opiniões... escreve ao abrigo de uma espécie de "estado de contestação"...

É que o blog não é a mesma cena...escrita é escrita e era mais um motivo para comprar a LOUD.

Um abraço de um amigo do Metal.
Jorge Bicho - Vila Franca de Xira - Portugal

João disse...

http://www.youtube.com/watch?v=KyYjYIX-LGc

Eu estive lá.